Resenha DUPLA !!!!

A Pousada Rose Harbor
A busca por um novo começo pode levar a grandes revelações. Jo Marie Rose decide comprar uma pequena pousada, como forma de superar a morte do marido. Mal sabe ela que as surpresas que a esperam nessa nova empreitada. Seu primeiro hóspede é Joshua Weaver, que voltou para casa para cuidar de seu padrasto doente. Os dois nunca se conheceram pessoalmente e Joshua tem alguma esperança de que possam conciliar suas diferenças. No entanto, uma habilidade de Joshua há muito perdida prova que o perdão nunca está fora de alcance e que o amor pode florescer onde menos se espera.A outra hóspede é Abby Kincaid, que retorna a Cedar Cove para comparecer ao casamento do irmão. De volta pela primeira vez em 20 anos, ela quase deseja não ter ido, devido às memórias trazidas pela pitoresca cidade. E conforme Abby se reconecta com sua família e seus velhos amigos, percebe que só pode seguir em frente se permitir-se verdadeiramente a isso.





Infelizmente, Jo Marie perdeu seu marido em um acidente trágico. Algo que ela jamais imaginou que viveria. Para mudar sua vida completamente, ela decide morar na cidade Cedar Cove e ao chegar lá, compra uma pousada. Inesperadamente, seus dois primeiros hóspedes estão vivendo momentos de crise e em busca de respostas e soluções.

Abby Kincaid não imaginava que teria que retornar para Cedar Cove. Seu irmão irá se casar. Desde que perdeu sua melhor amiga, em um acidente de carro, no qual ela dirigia, nunca mais foi a mesma. Desde que foi noticiada da fatalidade, ela se enche de culpa e acredita veemente que foi a responsável por tudo.

Joshua Weaver retorna à cidade de Cedar Cove a pedido da sua ex-colega de escola, Michelle. O seu padrasto tem poucos dias de vida e está muito doente. Entretanto, a sua relação com ele é baseada apenas em rancor e ódio. Então, ele precisará superar esses sentimentos e aprender a perdoar.


Será que todos conseguirão enfrentar seus medos e problemas pessoais, conseguir mudar e seguir em frente? 

É impossível não se identificar, em algum momento da leitura, com as personagens criadas por Debbie Macomber. Toda a história em si, possui muitos elementos que a torna palpável. As personagens são tão humanas, com erros e acertos, defeitos e qualidades, que de alguma forma, eu percebi que criei um vínculo especial com cada uma delas. Houve momentos em que eu não concordei com determinadas atitudes, mas acredito que este era um dos intuitos da autora. Ninguém é e nem muito menos consegue ser perfeito sempre.  

Os dramas pessoais de cada personagem são tratados de forma até mesmo pessoal entre leitor e personagem. Isso é ótimo. Acho interessante quando determinados autores conseguem me proporcionar essa relação íntima com a história, de uma forma profunda, que aos poucos, vai se intensificando. 

O enredo da história é simples. Não há acontecimentos surpreendentes ou reviravoltas. No entanto, é justamente por possuir um enredo assim, que a história se desenvolve de forma agradável. Mas deixo bem claro que o desenvolvimento é lento. O recomendável é desfrutar a leitura de forma calma, despreocupada e sem grandes expectativas. Assim, o leitor poderá acompanhar e se envolver ainda mais com a história, tendo bons, agradáveis e tranquilos momentos. E a narrativa é uma delícia. A Debbie sabe como conduzir a história de uma forma interessante. 

A personagem que mais me cativou foi a Jo Marie. Há características na personalidade da personagem que me fizeram ficar encantado com ela. Possui determinação, coragem, simpatia... Até a maneira como ela enfrenta seus dramas pessoas é interessante de se acompanhar.

Concluindo, foi muito bom poder acompanhar a trajetória de cada personagem, para enfrentar seus "monstros" pessoais e acima de tudo, superá-los. O final não foi como eu esperava e não foi totalmente satisfatório. Provavelmente terá continuação. Estou aguardando o próximo livro e eu sinceramente acredito que será ainda melhor. Em suma, indico a leitura e espero que cada leitor se envolva e curta essa história tão singela e agradável.


RECOMENDO! 




Após a Tempestade
Quando Julie tinha 12 anos, sua irmã mais nova desapareceu e nunca mais foi encontrada. Uma perda que corroeu os laços familiares e deixou sua mãe obcecada pela busca da irmã. Já adulta e com um prestigiado emprego, Julie conhece Monica, que a faz lembrar muito de sua irmã desaparecida há 17 anos. Elas se tornam melhores amigas, uma amizade que começa como um processo de cura para Julie. No entanto, uma fatalidade abate a amizade e Julie se vê responsável pelo filho de Monica. Ela decide levar o menino para Biloxi, Mississippi, para encontrar a família que ele não conhecera. A partir dessa viagem, Julie descobrirá segredos que estão ligados a sua família e seu passado...



Li esse livro sem nenhuma ideia do que iria encontrar. E me surpreendi a cada página. Após a Tempestade nos apresenta uma história muito bem construída, com drama e esperança na medida certa. Não vou mentir para vocês, tem uma pergunta que fica sem resposta. Mas é como a vida - nem sempre a gente consegue esclarecer algo, e só aprendendo a lidar com isso é possível seguir em frente e ser feliz.

Julie Holt tem 29 anos. Quando tinha 12, sua irmã, Chelsea, desapareceu. Ela nunca desistiu de ter notícias dela, e mantém contato constante com a polícia.

"Algumas coisas nunca devem ser esquecidas. Não importa se é uma lembrança que nos ensine alguma coisa ou uma lembrança de algo precioso, como um botão para rebobinar a vida. Às vezes, é só o que temos".

Há alguns anos, Julie conheceu Mônica em uma exposição. Desde então, se tornaram melhores amigas. Até que Mônica morre de repente, e deixa Julie como tutora de seu filho, Beau, de apenas 5 anos. Ela deixa também a chave de uma casa em River Song, onde viveu quase toda a sua vida, e Julie decide se mudar para lá com o garotinho. Até onde ela sabe, é onde também estão os membros da família de Mônica, que ela deseja investigar antes de permitir que conheçam Beau.

O livro conta duas histórias paralelas. A de Julie e a de Aimee, avó de Mônica. Conhecemos fatos desde a infância de cada uma delas, e chega um ponto em que não sabemos mais se e quando essas histórias se tornarão uma só. Entrei no clima do livro, e soube esperar por cada pequena revelação. Tudo bem que eu achei que o motivo de um dos culpados para fazer o que fez foi meio fraco, mas amei Após a Tempestade mesmo assim.

"Se você ainda não morreu, você ainda não acabou".

É muito legal ver as transformações que ocorrem nas pessoas. Desde Beau, que regride bastante em seu desenvolvimento após a morte da mãe e no fim volta a ter um comportamento feliz e saudável; passando por Julie, que aprende que "continuar não significa esquecer"; e chegando a Aimee, que acaba por compreender que "as respostas que buscamos nem sempre são aquelas que desejamos. Mas saber a verdade é o que nos ajuda a dormir à noite."

O livro se baseou em histórias reais, principalmente da época do furacão Katrina. A autora conta que, após sua passagem, várias árvores centenárias foram mortas. Um artista local teve a ideia de fazer esculturas com o que restou delas, e fiquei bem curiosa para ver o resultado desse trabalho.

Gostaria de conhecer esse lugar, e as pessoas que fazem parte dele. Pessoas fortes, que não têm medo de seguir em frente, e que sempre estão dispostas a recomeçar, reconstruindo suas casas e suas vidas guiadas apenas pela fé e pela esperança de que tudo vai ficar bem com elas e com seus lares.

"Sabe o que os esquimós dizem das estrelas? (...) Eles dizem que são aberturas para o céu. O amor dos nossos entes perdidos é derramado por essas aberturas e brilha sobre nós para que possamos saber que estão felizes".
A editora Novo Conceito acaba de lançar outro livro da Karen White, De Volta Para Casa, e me vi correndo para verificar se ele teria algo a ver com esse. Adoraria me encontrar com essas personagens de novo. Infelizmente, não tem... rs... Mas isso não diminui minha ansiedade para lê-lo. 






Editora Novo Conceito com lançamentos um melhor que o outro :D

Nenhum comentário:

Postar um comentário